Seguidores

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Pensamentos Extraídos de uma Conversa via MSN com minha amada amiga Kinha

E por falar em homens. O que será que anda acontecendo comigo? Eu, pobre canceriana, carente de carteirinha, que sempre insisti em cavoucar o passado em busca de um acontecimento marcante para tentar reviver e que sempre senti a necessidade de estar com alguém, passei a me apaixonar pelo fato de estar sozinha. Será que estou vivenciando um processo de mutação?


Digamos que isso seja efeito colateral de um pseudo-casamento desfeito às vésperas da lua-de-mel. Pois é, se há exatos oitenta e cinco dias atrás, eu não tivesse surtado ao ponto de mandar o bendito casamento às favas, hoje eu estaria na contagem regressiva para os cinco dias que me restariam, antes de colocar o vestido de noiva, entrar na igreja e dizer o tão esperado SIM ao padre, jurando amor eterno à um homem que hoje não consigo sentir absolutamente nada.

Digamos que foi um acontecimento categórico. Que não mudou apenas os meus planos para o futuro, mas que serviu para reformular certos sentimentos dentro de mim. Nunca senti tanta repulsa ao passado, como sinto hoje. Não digo que me arrependo de alguma atitude que tomei nas primeiras páginas do diário do tempo da minha vida, mas sim, que simplesmente são páginas passadas e que não desejo revivê-las novamente.

E parece que homem sente o cheiro de mulher desamparada. Nesses oitenta e cinco dias que saí do banco de reservas e entrei como titular no campo dos solteiros, não me conformo com a intensidade dos homens do meu passado ressurgidos do fundo do baú. Não nego que não seja divertido sentir-se desejada, mesmo que seja por estas múmias do passado. Mesmo porque múmia é algo fácil para se desvencilhar, é só fechar o caixão que elas desaparecem bem. Complicado mesmo são os fantasminhas, mas depois que contratei os GhostBusters, sabe o que restou de todo o meu passado? A vontade de dar ótimas gargalhadas.

Acredito que estou vivendo um momento muito particular e encontro-me em uma fase que para os homens, utilizo diariamente as teclas: CTRL+ALT+FODA-SE. Nunca dei tanto valor a minha liberdade, acho que passei tanto tempo cozinhando, lavando, passando, me privando de certas coisas para viver bem a vida de casada, que hoje tenho horror a qualquer similaridade. Estou há 85 dias sem saber o que é cozinhar ou cuidar de uma casa, passei a me irritar com qualquer tipo de cobrança e estou completamente desencanada de ter qualquer tipo de relacionamento afetivo.

Quem diria que um dia eu poderia estar dizendo isto? Eu que sempre saí de um relacionamento já emendando outro, que nunca soube viver literalmente sozinha, que sempre tive a necessidade de estar apaixonada, que me senti totalmente sem chão com o fim do meu relacionamento e que sem saber por onde recomeçar, quase engatei um novo romance e aos primeiros sinais de cobrança sem que eu me desse conta, a inconstância dos meus sentimentos se transformou em algo que ainda não consigo definir.

E isso tudo não se trata de trauma de relacionamentos passados, sou bem resolvida e estou sempre disposta a correr riscos. Não tenho medo de me envolver, mas simplesmente preciso de um momento meu. Como diria a letra da Fergie – Big Girls Don´t Cry: “...O caminho que eu estou trilhando, eu devo ir sozinha...”

E após algumas reflexões, após sentir os pés nos chãos, depois de Atibaia, Alfenas, embarco para Argentina neste reveillon para passar la noche del la Año Nuevo en Buenos Aires.

3 comentários:

Deby disse...

Realmente tá mudada mulher...nesses 4 anos, quase 5, que te conheço nunca te vi tão madura com relação a si mesma.
Poooooooooooooxa, pensei que vinha pra cá no Reveillon... :(

Fernando disse...

Querida dona das horas... vc passou por tantas coisas.... e eu achando que sou capaz de passa por mtas coisas.... engano meu.... somente algumas, oq vc passou e vivenciou e ainda nem sonhei oq eh isso..... vc eh uma mulher inacreditável..... sabe oq qr.... mas td isso lhe trouxe um pekeno mal.... as vezes as mais bobas das cobranças vc leva a ferro e fogo, mas acredito q seja uma autodefesa. Nesses 85 dias eu reapareci.... me aproximei e pude conhece melhor vc..... fiquei feliz de ter te visto on-line um dia e ter ido fala com vc.... sabe acredito q alem de existi uma pessoa certa..... tbm existe aquela pessoa q vc tem um carinho e naum importa o tempo, distancia e desavenças...... ela sempre tara ai do lado..... isso eh AMIZADE..... te amo pelo seu jeito..... aprendo com vc e com suas qualidades e defeitos.....
Não mude nd.... continue sendo a minha querida amiga q conheci 2 vezes rsrsrs vc se libertou.... e adoro estar presente na sua vida e acompanhando seus post.... pq as vezes me vejo neles.... incrível.... levarei como uma lição de vida..... simplesmente seja vc e continue sendo vc sempre..... o verdadeiro amor eh aquele q te aceita do jeito q eh, da mesma forma q te aceito do jeito q eh como minha amiga.....
bjos querida

Sandra, a Caótica disse...

As vezes, o importante não é estar num relacionamento. As vezes, o melhor mesmo é descobrir-se apaixonada por si. A partir daí, tudo fica mais fácil.

Boa sorte.