Seguidores

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Confusões Momentâneas

Caminhos se apresentam e não sabemos o que fazer. A mente nos diz vá por aqui e o coração diz, por ali. E, na dúvida, ficamos parados na encruzilhada e muitas vezes não vamos para lugar nenhum. Às vezes queremos e o mundo e as pessoas não querem. A angústia é o resultado emocional para os que ficam, ou são obrigados a ficar, parados na encruzilhada da vida.

Nem sempre as decisões dependem apenas de nós, eventualmente dependemos de fatores externos para que as coisas se resolvam com ênfase. De que adianta identificar que o ciclo de onde tiramos o nosso sustento se encerrou, sendo que necessitamos dos subsídios financeiros que ele nos oferece, para nos mantermos? De que adianta buscar novos horizontes no campo profissional, quando somente nossas atitudes não são o suficiente para alcançá-lo? É preciso paciência... E essa palavra simples de apenas nove letras, se torna tão complexa quando se é colocada em prática... É fácil dizer ou ouvir: “tenha paciência”, difícil é sentir a eficiência dessa palavra quando você não consegue enxergar perspectivas, possibilidades de aprendizados ou qualquer outro fator que te estimule além do dinheiro.

Parafraseando Pedro Bial: “Não se preocupe com o futuro. Ou então preocupe-se, se quiser, mas saiba que pré-ocupação é tão eficaz quanto mascar chiclete para tentar resolver uma equação de álgebra. As encrencas de verdade de sua vida tendem vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada, e te pegam no ponto fraco às 4 da tarde de uma terça feira modorrenta.”

Por isso acredito muito que em 2008, pretendo me livrar de tudo que não me for saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que possa me colocar para baixo. Podem dizer que sou egoísta, mas prefiro dizer que isso é Amor-próprio. Tenho que fazer o que gosto, quando quero e tudo aquilo que acredito ser certo. Não adianta reviver o passado ou se preocupar demais com o futuro, é preciso se manter no presente, este sim, é o tempo onde as coisas realmente acontecem.

3 comentários:

Sandrinha disse...

Eu me irritei comigo esta semana, porque eu achei que estava falando muito "Relaxa" para as pessoas, quando era eu que estava tensa e nervosa (e cabe Pscyho Killer: I can´t relax..rs).

Não sei até onde determinadas coisas valem à pena. Mas acho que vale a partir do momento que te faz bem.

Estou num clima de indecisão e perturbação, por causa de uma notícia que pode ser muito boa. Mas fico triste por uma série de fatores que sairão de meu controle. E isto sim, é uma grande confusão. Na minha mente.

Espero que tudo dê certo por aí.

Beijos.

Lello Lopes disse...

Mente e coração quase nunca caminham lado a lado. Mas acho que o coração normalmente é mais sábio. Bjs!

Nikki disse...

"A mente nos diz vá por aqui e o coração diz, por ali."

Simplesmente define o meu atual estado de espírito.

Por que será tão difícil?

Beijão, saudades,